Como algo pode ser tudo e tão pouco ao mesmo tempo? Como pode alguém não saber viver sem e nem com? —  Gabito Nunes (via procenio)
12/09/2014 @ 11:22
E quando você sorri, o som da sua risada me faz rir, e é nessas horas que eu queria ter um gravador por perto, pra gravar e ouvir tua risada durante o dia todo. — Gabito Nunes.  (via re-can-to)
11/09/2014 @ 10:59
E no meio de tanta gente eu encontrei você. Entre tanta gente chata sem nenhuma graça, você veio. E eu que pensava que não ia me apaixonar, nunca mais na vida. Eu podia ficar feia, só perdida, mas com você eu fico muito mais bonito, mais esperto. E podia estar tudo agora dando errado pra mim, mas com você dá certo. Por isso não vá embora, por isso não me deixe nunca, nunca mais. Eu podia estar sofrendo caído por ai, mas com você eu fico muito mais feliz, mais desperto. Eu podia estar agora sem você, mas eu não quero, não quero. — Marisa Monte (via de-vaneio)
11/09/2014 @ 10:48
O pássaro que voará mais alto sempre é o que não desistiu de avançar mesmo com a ausência de espaço. Não se restringiu a uma aparência apagada. Não se encabulou pelo sofrimento. Quando não havia chance de sair dali, aproveitou a solidão para se conhecer. Quando não havia com quem conversar, aproveitou o silêncio para afinamentos… Só voará alto aquele que criou seu lugar um pouco por vez, aquele que formou sua virtude em segredo, aquele que não culpou a vida para se manter parado. Liberdade vem com o tempo, liberdade vem devagar, liberdade é esforço. Não ser do tamanho de nossa prisão, mas ser do tamanho de nossa vontade. — Fabrício Carpinejar.  (via desafogamentos)
11/09/2014 @ 10:35
magnoliasandmoscato:

is he holding a PBR? too perfect. 

magnoliasandmoscato:

is he holding a PBR? too perfect. 

29/07/2014 @ 10:50
28/07/2014 @ 10:27
disbar:

+

disbar:

+

18/07/2014 @ 05:16
grett:

Out… by Nobita - ^0^ on Flickr.

grett:

Out… by Nobita - ^0^ on Flickr.

18/07/2014 @ 04:48
Na segunda vez já era ainda mais certo do que na primeira. Na segunda vez o beijo já se conhecia, a mão já era um pouco menos tímida na hora de procurar a outra. Na primeira vez a gente se reconheceu, na segunda a gente se encaixou. E assim foi, nas incontáveis vezes de nós dois sentados em um banco qualquer ou deitados numa cama confortável. Desde a segunda vez nós já estávamos em casa, e, olha, sendo sincera, eu nunca pensei que existia mesmo um lar por aí para mim. Eu não costumo descansar, não que considere falta de tempo, apenas não sei desacelerar, você percebeu isso de cara: a minha voz devagar só engana. E desde então você é um lar para deitar a cabeça e só deixar rolar, mesmo que tudo lá fora se perca enquanto eu me encontro. Na primeira vez eu bati à porta. Na segunda minha escova de dente já estava contigo. Na metáfora da vida eu te quis desde o primeiro segundo. Na corrida dos dias eu ainda tropeço para nunca, nunca te deixar partir. — Camila Costa - trechos de nós. (via camilacosta)
26/05/2014 @ 02:50
1/04/2014 @ 12:54
O que eu queria? Eu queria que lutasse por mim. Queria que dissesse que não há mais ninguém com quem ficaria. E que prefere ficar só, do que ficar sem mim. — One Tree Hill. (via procenio)
22/02/2014 @ 11:20
18/12/2013 @ 07:00
18/12/2013 @ 06:49
15/10/2013 @ 03:53

camilacosta:

Eu te amo porque você me ganhou enquanto eu me perdia. Eu te amo por descobrir que você ama pisar em folhas secas como eu e acha graça do meu medo de pontes. Eu te amo porque você sabe sobrepor o meu silêncio. Eu te amo porque você não solta a minha mão enquanto lê os seus livros que eu não entendo nada. Eu te amo pelo filme de terror do segundo dia. Eu te amo até pelo seu atraso de ter aparecido. Eu te amo pela cor do seu cabelo, mas ainda mais pelos seus olhos. Eu te amo porque você me recomeçou. Eu te amo porque você não queria desligar o telefone e nunca gostou de ligações. Eu te amo porque faz as palavras não caberem em mim. Eu te amo por tudo o que não posso escrever. Eu te amo porque você me dá vontade de falar e todo mundo até hoje só me calou. Eu te amo por não saber te explicar.

E, para falar bem a verdade, eu te amo por nunca ter precisado de motivos para te amar.

Todas as vezes que chove, todos os dias quando anoitece, todos os planos quando se desfazem… Nada, nada é tão escuro que possa nos apagar.

(“eu te amo” é só um eufemismo do meu amor.)

15/10/2013 @ 03:47

1 2 3 4 5 »
Layout por:
silenciar